08/05
istock000040168832xxxlarge

Vai mudar de senha? Evite 7 erros básicos e se proteja

Seja por vontade própria ou por imposição do sistema, chega o momento em que você precisa alterar alguma senha de acesso. Mas, cá entre nós, essa atividade está longe de ser a mais empolgante de nossos dias. Falta criatividade, há a exigência de senhas complexas, combinações alfanuméricas e, ainda por cima, a possibilidade (muito real) de você esquecer o tal código dentro de 1 ou 2 dias, não é verdade?

Levando em consideração que nesta quinta-feira, 7 de maio, é celebrado o Dia Mundial da Senha, o Terra e a Intel Security dão uma dica de como não cair em ciladas na hora de criar ou alterar um código de acessos. Confira – e veja se você não se identifica com alguma dessas ‘armadilhas’.

 

1. 123456 não!!!

Tudo bem, é cômodo, é fácil, é prático. Mas também é manjada demais. Não à toa, a senha 123456 liderou o ranking de senhas mais utilizadas no mundo em 2014, segundo o SplashData. Outras combinações, como qwerty, abc123, 111111 e até batman estão na lista.

 

2. Data de aniversário? Sério?

Fácil demais, vamos admitir. Afinal, este dado é facilmente obtido – seja por pessoas próximas que sabem de cabeça, seja pela exposição em seus perfis nas redes sociais. Melhor evitar – assim como datas óbvias demais (como data de casamento, aniversário do irmão, de um dos filhos etc).

 

3. O seu nome também não vale!

O nosso nome é um dado do qual jamais nos esqueceremos, né? Mas também é uma senha bastante manjada, que é melhor ser evitada. O mesmo vale para o seu nome e alguma combinação numérica (como o dia do seu aniversário, por exemplo). Há sistemas hoje em dia que nem deixam você cadastrar o próprio nome como senha.

 

4. Talvez não seja a hora de homenagear o(a) mascote…

Nós sabemos: nossos bichinhos são muito queridos e sempre nos lembramos deles. Mas talvez o Tobby, o Lulu, a Pituca ou a Charmosa não devam ser homenageadas na hora de você definir a sua senha. Vale lembrar: este é um dado que é facilmente encontrado hoje em dia.

 

5. A senha não é pública!

O físico e expert em computadores Clifford Stoll já disse, mas não custa repetir: a sua senha deve ser como a sua escova de dentes, não a compartilhe com ninguém. Isso quer dizer que você não deve contá-la para ninguém e nem deixar um lembrete em papel pendurado no seu computador (pessoal ou de trabalho).

 

6. Repetir não é legal

Temos senhas de e-mail, redes sociais, sites de compras, banco, outro banco, um internet banking para cada banco e muito, mas muito mais. Sabemos que é difícil lembrar todas as senhas, só que replicar o mesmo código é algo muito perigoso. Afinal, veja quantas informações suas ficariam em risco se esta única senha vazasse?

 

7. Evite uma senha mirabolante, da qual você pode se esquecer

Por outro lado, não adianta criar uma senha que nem você saiba daqui uma semana (ou um dia). Caso contrário, todo o trabalho foi perdido.

 

E então, o que fazer?

O mais recomendável atualmente é criar uma senha complexa, com muitas letras (maiúsculas e minúsculas), caracteres especiais (como @, #, !) e que não seja trivial. Afinal, quanto mais longo e complexo for o código, mais tempo levará para ele ser “descoberto” por ferramentas mal-intencionadas. Segundo o site How Secure Is My Password.Net, a senha123456 é instantaneamente revelada. Já uma combinação mais complexa, como por exemplo Um@S3nH4C0Mpl3Xa! , levaria 931 trilhões de anos.

Outra sugestão, ainda mais assertiva, é utilizar um gerenciador de senhas. A ferramenta cria códigos complexos em questões de segundos, armazena-os na nuvem com total segurança na nuvem e torna a sua vida na internet muito mais prática. Por que não tentar?

 

Fonte: terra.com.br

Esta entrada foi publicada em Aplicativos, Curiosidades, Internet, Notícias, Software, Tecnologia, Telefones. Adicione o link permanente aos seus favoritos.