01/10
2572618-7715-rec

Novos sistemas operacionais aproximam PCs e tablets

As inúmeras telas presentes na vida dos amantes da tecnologia estão cada vez mais unidas entre si. Os novos sistemas operacionais da Apple e da Microsoft, o OS X Mountain Lion e o Windows 8, investem em uma maior conectividade entre computadores e outros dispositivos móveis. 

O OS X Mountain Lion, lançado pela Apple na App Store em julho deste ano, permite que o usuário acesse o Safari pelo Macintosh e abra as mesmas abas no iPhone ou iPad. É através do iCloud, o sistema de armazenamento de dados na nuvem desenvolvido pela Apple, que se dá a relação entre os produtos. O sistema mantém calendários, notas, contatos, lembretes e documentos atualizados – basta alterá-los em um dispositivo para ter os dados enviados aos demais.

O novo sistema operacional também trouxe para o Macintosh aplicativos familiares aos usuários dos dispositivos móveis. O sistema de lembretes “Reminders” e o “Game Center”, central de jogos online, agora também no Macintosh, são exemplos da nova tendência. O iMessage também é um diferencial: usuários do Mac podem enviar mensagens online a outros dispositivos móveis. A Central de Notificações informa ao usuário do PC tudo o que há de novo – mensagens, e-mails, atualizações, alertas de calendários – como acontece no iPad e no iPhone.

“Dentre todos os fabricantes, a Apple parece ter a inovação mais razoável, pois está compatibilizando técnicas de uso popularizadas no iOS (sistema operacional do iPhone, iPad e iPod) ao Mountain Lion, trazendo ao computador pessoal seus aspectos mais relevantes”, opina Paulo Licio de Geus, professor do Instituto da Computação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). “A Apple ainda não fez o MacOS ter a mesma cara de um dispositivo móvel. Corretamente, pois o PC ainda é uma ferramenta de uso bem diferente desses outros dispositivos”, avalia.

Interface do Windows 8 lembra tela de tablet
Já a rival Microsoft apresenta o Windows 8, previsto para ser lançado em outubro deste ano e cuja nova interface, a Metro, lembra muito as telas dos tablets. Essa interface permite que o usuário interaja com diversos aplicativos ao mesmo tempo e seu design foi criado para facilitar a usabilidade em uma tela touch. “A touchscreen é uma forte tendência por ser muito confortável,” explica Marco Gubitoso, professor do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de São Paulo (USP). Ele acredita que a chegada de computadores com opções de dois tipos de teclado, touch e o tradicional é uma questão de tempo. “Quando um recurso é muito utilizado, ele fica mais barato e, assim, mais fácil de ser implementado,” afirma.

Diferentemente da Apple, porém, que permitiu que apenas alguns aplicativos de tablet rodem no PC, a Microsoft abriu todos os apps do Windows Phone – sistema operacional da marca para smartphones – para funcionarem no computador. “A Microsoft está procurando o diferencial no mercado, principalmente no que diz respeito aos dispositivos móveis, já que a Google e a Apple estão muito na frente,” explica a Gubitoso. “Já a Apple tem a política de manter o sistema muito fechado, o que pode ser atribuído tanto a uma reserva de mercado quanto a um enfoque maior na segurança.” Gubitoso não acredita, porém, que uma eventual abertura de todos os apps de iPad e iPhone para o Macintosh possa levar a uma queda na venda de produtos. “Os clientes da marca são muito fiéis. Geralmente quem tem um dispositivo tem todos,” pondera.

O professor da Unicamp acredita que as inovações do Windows 8 são “extremas”. De acordo com ele, ao criar uma interface ao estilo do iPhone e iPad, a Microsoft força os usuários de computadores pessoais a utilizá-los como smartphones. “Muitos usuários irão configurar o Windows 8 para a interface antiga, que felizmente permanece disponível”, pontua.

 

Fonte: terra.com.br

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.